12 fatos que você provavelmente não sabia sobre astrologia

Conheça outras curiosidades sobre o assunto astrologia.

Indo além de questões como ascensões, combinações amorosas e tendências para o futuro, a astrologia estuda o poder das estrelas e há muito se confunde com astronomia, além de ser da classe médica, sabe? Há mais do que clichês sobre cada signo. Conheça algumas curiosidades sobre este estudo milenar que combina o movimento planetário com o comportamento humano.

  1. Os primeiros documentos decifrados da astrologia datam do século VII a.C., mas a versão que conhecemos hoje surgiu por volta do século V a.C., quando surge o signo do zodíaco.
  2. A palavra zodíaco é de origem grega e significa “círculo de animais”. Por zodíaco, queremos dizer 12 aglomerados de estrelas que representam o caminho do sol ao longo do ano.
  3. No momento da chegada do zodíaco, o primeiro signo do calendário é Touro.
  4. Astrologia e astronomia sempre se confundem. A divisão (que faz da astronomia uma ciência exata) é apenas recente. É por isso que os grandes astrônomos do passado também eram astrólogos.
  5. A crença no poder das estrelas foi tão forte ao longo da história que, no século XVIII, os cursos de medicina incorporaram cursos de astrologia em seus currículos.
  6. Acredita-se que os três Reis Magos que, segundo a lenda, trouxeram presentes ao menino Jesus, que eram na verdade astrólogos.
  7. Os imperadores romanos muitas vezes não faziam nada sem antes consultar as estrelas. Um exemplo clássico é o imperador Adriano, que certa vez fez previsões para si mesmo.
  8. A Universidade de Brasília e a Universidade de Cádido Mendes (RJ), juntamente com outras instituições universitárias brasileiras, oferecem cursos na área de astrologia.
  9. Um detalhe que muitos arianos têm em comum é um tipo de cicatriz, resultado de uma tendência a ser corajoso desde cedo.
  10. Touro sabe administrar dinheiro. Vários estudos mostraram que as pessoas de Touro são mais propensas a ganhar altos salários.
  11. Entre as mais equilibradas e harmoniosas estão as Libras. Devido à sua natureza diplomática, eles tendem a se dar bem com todos os signos do zodíaco.
  12. Pessoas nascidas no mesmo dia podem ter sinais diferentes

VEJA TAMBÉM:


O que é astrologia?

Astrologia pode ser definida como o campo do conhecimento dedicado ao estudo da influência dos astros na vida dos indivíduos. Em outras palavras, pressupõe que a forma como as estrelas se posicionam e se movem pelo universo interfere diretamente na construção das identidades das pessoas, podendo até nos afetar individual e coletivamente, por meio do desafio e do poder.

Ao estabelecer essa relação clara entre as estrelas e cada um de nós, podemos dizer que a astrologia se baseia no ponto de vista holístico, ou seja, na ideia de que absolutamente tudo que existe no universo está relacionado entre si. Por exemplo, a maneira como os planetas se alinham no momento exato em que uma nova vida nasce diz muito sobre o talento, a missão e o propósito de existência dessa criatura.

Uma análise astrológica, portanto, começa com a observação das posições dos planetas e outras estrelas no momento do evento, considerando o dia, mês, ano, local e hora exatos. A chamada mandala astrológica representa graficamente essas posições celestes para que o astrólogo possa interpretá-las.

Em nossos artigos você descobrirá pouco a pouco sobre este campo, suas características e como o conhecimento astrológico pode ser aplicado no seu dia a dia, enquanto desenvolve Cresça e aproveite cada momento!

Planetas na astrologia

astrologia

Os planetas que compõem o sistema solar também têm sua parte no mapa astrológico! Em primeiro lugar, deve-se lembrar que a função da Lua e do Sol é a mesma dos planetas na astrologia. Em poucas palavras, eles representam qualidades inatas em cada indivíduo e como elas se manifestam nos relacionamentos familiares, profissionais, emocionais, etc.

Continuando, ao avaliar a posição de cada planeta no mapa astral, três pilares devem ser levados em consideração: o zodíaco que ativa, a casa que ocupa (por exemplo, 2ª casa, riqueza material); 6ª casa, trabalho, hábitos e saúde 😉 e os ângulos que se formam com outros planetas, os chamados aspectos.

Assim, por exemplo, o planeta Mercúrio é o planeta dominante de comunicação, linguagem e troca, enquanto o planeta Vênus está associado aos conceitos de beleza e amor. Enquanto isso, Júpiter, o maior planeta do sistema solar, diz muito sobre como uma pessoa busca significado em sua própria vida.

Para entender melhor seu mapa astrológico, também é importante ler sobre os planetas e seus papéis. Afinal, conhecer seu signo solar não é suficiente para conhecer a si mesmo através da astrologia. É preciso entender o papel de cada estrela e como cada uma delas interfere em sua personalidade, bem como em sua missão e lições de vida.

O que é um mapa astrológico?

O mapa natal é uma ferramenta que mostra a posição de cada planeta no momento do seu nascimento. Por isso é considerada uma das ferramentas mais importantes da astrologia, pois com ela podemos compreender plenamente nossa personalidade, nossos desafios, nossos pontos, precisamos de reforço e nossas qualidades precisam ser destacadas para termos mais sucesso na vida!

História da Astrologia

Mas como tudo começou? Segundo registros históricos, a astrologia começou a ser praticada pelos povos que ocuparam a Mesopotâmia, as mais antigas civilizações humanas. Uma dessas pessoas, os caldeus, há muito é reconhecida por seu vasto conhecimento de astrologia. É em reconhecimento a esse conhecimento que muitas cidades têm suas próprias torres de observação.

Os gregos começaram a estudar astrologia e seus conhecimentos a partir da conquista do Império Persa. Então, quando Roma conquistou a Grécia, absorveu todo esse conhecimento, levando a astrologia ao seu apogeu. Houve até imperadores que usaram seus conhecimentos astrológicos para entender melhor seus oponentes e a oportunidade de seus impérios crescerem.

Na Idade Média, a Astrologia e a Astronomia foram separadas, e a antiga disciplina começou a ser duramente reprimida, voltando a ter destaque no Renascimento. De fato, cientistas mundialmente famosos começaram a dar importância ao conhecimento astrológico, como Galileu e Kepler.

Com isso, aos poucos voltou a ser estudado e praticado com maior liberdade, adquirindo a posição que é hoje para ajudar o indivíduo a mergulhar fundo em seu eu interior e descobrir a natureza e a relação consigo mesmo com o universo.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.